Linguagem Jurídica
11.5.05
 
Frase, oração e período.
Esta é a seqüência formadora do discurso: as letras formam sílabas, que formam palavras, que formam frases, que formam orações, que formam períodos que formam o discurso.

Segundo a definição clássica, de Napoleão Mendes de Almeida, “a reunião de termos, isto é, de palavras enquanto expressam uma idéia, forma a frase ou locução, que virá a ser a expressão do pensamento. A frase constitui, pois, o elemento fundamental da linguagem”.

O livro de Pedro. O grandes olhos de Maria. São frases, porquanto constituem reunião de termos ou idéias, sem nada afirmar ou negar.

Se a frase encerrar uma declaração, isto é, se afirmar ou negar alguma coisa, ela passará a chamar-se oração: “O livro de Pedro é ilustrado”. “Os olhos de Maria fecharam-se”.

Período é uma ou mais de uma oração que forma sentido completo. O fim do período é geralmente indicado pelo ponto final (ou pelo ponto de exclamação, ou pelo ponto de interrogação, quando equivalem a ponto final).

As orações (palavra, ou reunião de palavras, com que manifestamos um pensamento de maneira completa) formam-se por termos de três categorias: os essenciais, os integrantes e os acessórios.

São termos essenciais da oração o sujeito e o predicado.

São termos integrantes da oração:

- O complemento verbal, ou objeto, é o complemento exigido pelo verbo transitivo, direto ou indireto: “Quero água”. “Acredito nela”.

- O complemento nominal, completa a significação de um substantivo: “Obediência às leis”.

- O agente da passiva: é a pessoa ou coisa que pratica a ação, nas orações passivas: “O caçador foi morto pelo tigre”.


São termos acessórios da oração

- O adjunto adnominal, palavra ou expressão que, junto de um substantivo, modifica-lhe a significação: “Aquela testemunha contava histórias pitorescas”.

- O adjunto adverbial, palavra ou expressão que modifica o verbo, o adjetivo ou o próprio advérbio: “É muito importante escrever claro e bem” (onde muito é o adjunto adverbial de importante e claro e bem, de escrever).

- O aposto, é um tipo de adjunto adnominal estudado à parte. É definido como palavra ou frase que explica um ou vários termos expressos na oração: “São Paulo e Rio de Janeiro, cidades de características muito diferentes, concorreram à Olimpíada de 2.012.”
Comments: Postar um comentário

<< Home

Powered by Blogger